sexta-feira, 31 de julho de 2009

Aquarela poética (para Cecília) criada para capa de diário.




Mariposas, jasmins, tinhorões, vaga-lumes
moravam nos jardins sussurrantes e eternos.

E minha avó cantava e cosia.
Cantava canções de mar e de arvoredo, em língua antiga.
E eu sempre acreditei que havia música em seus dedos
e palavras de amor em minha roupa escritas.

Minha vida começa num vergel colorido,
por onde as noites eram só de luar e estrelas.
Levai-me aonde quiserdes! – aprendi com as primaveras a deixar-me cortar
e a voltar sempre inteira.

Cecília Meireles

3 comentários:

Shin Tau disse...

Adriana

obrigada por teres aderido ao Círculo de Amor do Grimoire, és a centésima :)

adorei esta arte que nos ofereces!
Lindas ilustrações

Beijocas

Adriana Carvalho disse...

Olá Shin Tau.
Eu que agradeço sua presença!Fiquei curiosa sobre seus blogs. Adorei o DezMistificando!!
Beijos

Doro disse...

Eu amo tanto essa ilustração. Tanto. ❤️.